quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Prorrogação das Inscrições - Vestibulinho ETEC

Foram prorrogadas as inscrições para a Escola Técnica Estadual - ETEC, do dia 30/10 às 15h do dia 05/11/12. As inscrições são feitas pela internet e a taxa é de R$25,00.
Os cursos técnicos oferecidos são: Meio Ambiente, Logística, Informática, Administração e Contabilidade. E há vagas para o Ensino Médio para estudantes que estão na 8ª Série/9º Ano.

A Escola Técnica fica situada na Rua Tamoyo, nº 230 - Vila Couto
CEP: 11510-160 - Cubatão/SP
Telefone: (13) 3375-2175 / (13) 33728976

Mais informações no site: www.vestibulinhoetec.com.br ou www.etecubatao.com.br

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Cursos Gratuitos no Senai


A Escola Senai Cubatão abriu inscrições para o curso gratuito de Aprendizagem Industrial destinado a candidatos que buscam capacitação para o primeiro emprego e que tenham concluído o ensino fundamental.
É ofertado para quem tenha, no mínimo, 14 anos na data de início do curso e, no máximo, idade que lhe permita concluir o curso antes de completar 18 anos.
Ao final do curso, os alunos recebem Certificado de Aprendizagem Industrial.
Período de Inscrição: Das 14h do dia 10/10/2012 às 21h do dia 17/10/2012
IMPORTANTE: Verifique no Edital o período para a impressão da Guia de Inscrição, que informa o dia, o local, o horário e a sala onde fará a prova.
Prova de Seleção 
11/11/2012
12/11/2012 a partir das 14h
10/12/2012 a partir das 14h
Classificados (1ª chamada): 10, 11 e 12/12/2012

Divulgação do gabarito (escolas e internet)
Divulgação dos resultados (escolas e internet)
Período de MatrículasSuplentes (2ª chamada): 13/12/2012
Suplentes (3ª chamada): 14/12/2012
IMPORTANTE: Consultar a escola para saber os horários para matrícula e chamadas de suplentes.

Mais informações no site do Senai de Cubatão http://www.sp.senai.br/cubatao
Endereço: PRAÇA DA BÍBLIA, 01 - CENTRO - CUBATÃO/SP
Telefone: (13) 33625900
E-MAIL: senaicubatao@sp.senai.br



quinta-feira, 11 de outubro de 2012

1º FESTPAZ do MARIA HELENA







...AS ARTES DESPERTAM O ARTISTA LATENTE EM CADA SER HUMANO. O ARTISTA INTERIOR É O ARTICULADOR QUE INTERCONECTA OS NÍVEIS DA PERSONALIDADE E APRIMORA A EXPRESSÃO DA INTELIGÊNCIA MEDIANTE A CRIATIVIDADE..." )                                        MARILU MARTINELLI



Introdução:
     No mundo moderno, as formas incentivadoras de consumismo para crianças e jovens, através dos veículos de comunicação, provoca mudanças nos valores das famílias e tantos outros problemas, tem causado maiores índices de violência, chegando estes a atingir o âmbitos das escolas.                                                                                        Frequentemente, podemos ver notícias de jornais relatando casos de violência contra professores e bulling (humilhar, intimidar, ofender, agredir física ou psicologicamente), vários outros modelos de abuso e agressão acometidos na comunidade escolar.                                                              Este projeto, através de um festival visa possibilitar  o despertar dos  educandos para novos valores baseados na cultura da paz tornando-os sujeitos de suas ações  e assim proporcionando reflexão, criticidade e consciência.


Objetivos:
·                     Cultivar a auto-estima
·                     Valorizar a cultura da paz
·                     Estimular o relacionamento em grupo;
·                     Refletir sobre as próprias necessidades e as dos outros; 
·                     Importância de viver em paz; 
·                     Valorizar a cooperação, respeito.


Estratégias:
·        Vídeos;
·        Aparelhos de som e microfones;
·        Construção da bandeira da paz ( tintas , papeis , tnt);
·        Apresentação das Peças;
·        Musicas.

Desenvolvimento: Ensino Fundamental ciclo II
Dia 04/09/2012 – Terça-feira
1º Etapa:Construir uma bandeira da Paz



2º Etapa:  Dia 27/09/2012 – Quinta-feira
Dia do festival da paz
Apresentações diversas, teatro, música e dança com o tema paz .







Desenvolvimento: Ensino Médio.

GINCANA DA PAZ
FASE 1 – cada sala formará uma equipe, determinará um coordenador e elaborará um nome para a equipe e regras da gincana.
2° e 3 aula .
Prof. Ivone , Sandra Lucia e Jarino.
Dia 29/08/2012  - Quarta-feira.



FASE 2 – Aprender a aprender – Visão

Criar uma bandeira estilizada sobre o tema paz ...............50 pontos

A votação da bandeira mais criativa e a contagem dos agasalhos serão realizados no pátio da escola na 4 ° aula do mesmo dia.

Dia 04/09/2012 – Terça-feira.




FASE 3 – Aprender a fazer – Poder

Criar um vídeo de um minuto sobre o tema paz. “ O que é paz para você? “

Os vídeos serão apresentados pelos coordenadores das equipes na 2º aula para professores e  coordenação.............................100 pontos

Dia 12/09/2012 – Quarta-feira




FASE 4 – Aprender a conviver – Sabedoria
Caça ao Tesouro  - Cada equipe terá que encontrar na escola 5 envelopes, um de cada disciplina Port.,Mat.,Hist.,Geo.e Qui. Cada envelope conterá duas questões das disciplinas citadas, as equipes devem encontrar os envelopes resolver as questões e entregar o mais rápido possível ao professor responsável ( Ivone) . A equipe deve entregar o mais rápido e correto.

Aula normal neste dia.............................................100 pontos

Dia 18/09/2012 – Terça-feira.








FASE 5 – Aprender a ser – Amor

Apresentação de danças , grupos musicais , Peças teatrais e premiação da equipe vencedora.
Dia 27/09/2012 – Quinta-feira.

Publico: Toda comunidade escolar, professores, alunos e pais.
















terça-feira, 18 de setembro de 2012

Vestibulinho ETEC 2013


A Escola Técnica Estadual (ETEC) abrirá inscrições para o Vestibulinho 2013 que será realizado no dia 02/12/12.
As inscrições vão do dia 28/09 até as 15h do dia 25/10/12 para Curso Técnico ou Ensino Médio. E deverão ser feitas através do site: http://www.vestibulinhoetec.com.br/home/
A taxa de inscrição será de R$ 25,00 e deverá ser paga via boleto bancário dentro do período da inscrição.

Os cursos disponíveis na ETEC CUBATÃO são:
- Meio-Ambiente

- Logística
- Administração
- Contabilidade 
- Informática
Cada um tem 40 vagas disponíveis. E os interessados podem estar cursando o 2º Ano ou terem concluído o Ensino Médio.
Para os estudantes da 8ª série/9º ano, o Ensino Médio terá 120 vagas disponíveis e também é gratuito.

A ETEC Cubatão fica situada na Rua Tamoyo, 230 - Vila Couto 
CEP 11510-160 - Cubatão/SP
Telefone: (13) 3375-2175 / (13) 3372-8976
E-mail: etecubatao@gmail.com
Site: www.etecubatao.com.br

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Estágios FUNDAP - Programa Acessa Escola



O Programa Acessa Escola está com inscrições abertas para processo seletivo de estágio

Estudantes do Ensino Médio da rede estadual interessados em estagiar em salas do programa Acessa Escola, já podem se cadastrar no processo seletivo. 
As inscrições vão até 1º de outubro e devem ser feitas pela página de estágios da Fundap. O valor da taxa de inscrição é de R$ 12.
O candidato precisa ter, no mínimo, 16 anos, estar matriculado na 1º ou 2º ano do Ensino Médio regular de escolas estaduais de São Paulo e ter CPF próprio. 


O exame acontecerá no dia 21 de outubro, e aqueles que forem aprovados, terão a função de atender os estudantes frequentadores do Acessa Escola e orientá-los na utilização dos equipamentos de informática.


A carga horária é de quatro horas, durante cinco dias por semana, fora do período de aulas. O valor da bolsa-auxílio é de R$ 340, além de auxílio transporte. A duração de estágio será de até um ano, podendo ser prorrogado até o limite de 24 meses, ou até a conclusão do curso do estagiário.

O site para fazer a inscrição: 


Segue abaixo o cronograma da seleção:



Qualquer dúvida, procurar as estágias da escola:
Alessandra (manhã)
Magaly (tarde)

Obrigada!

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Problemas do meio ambiente

Trabalho com os alunos das 7ª A e B sobre : Efeito Estufa, Poluição das Águas e Desenvolvimento Sustentável através de cartazes informativos, confeccionados de maneira livre e coletiva pelos próprios alunos com o intuito de concentizar os mesmos e os demais da importância da preservação do meio ambiente e de políticas protecionistas.








Compartilhando a exposição com Ivone ( ciências) 
Trabalhos dos alunos da 5ª A e B , construindo uma mandala em grupo usando a reutilização de materiais, grãos , folhas e galhos secos.


Prof. Rochelly ( Geografia)


sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Projeto: O Índio


Eu sou Kaka Werá Jecupé.

Kaka é um apelido, um escudo. De acordo com a nossa tradição, uma palavra pode proteger ou destruir uma pessoa: o poder de uma palavra na boca é o mesmo de uma flecha no arco, de modo que às vezes usamos apelidos como patuás.

Werá Jecupé é o meu tom, ou seja, meu espírito nomeado. De acordo com esse nome, meu espírito veio do leste, fazendo um movimento para o sul, entoando assim um som, uma dança, um gesto do espírito para a matéria, que nos apresenta ao mundo como uma assinatura. Essa assinatura, registrada na alma, me faz algo como neto do Trovão, bisneto de Tupã. É dessa maneira que somos nomeados, para que não se perca a qualidade da Natureza de que descendemos.

A Terra dos mil povos





Introdução


Há 500 anos, quando os portugueses chegaram às terras que chamariam de Brasil, acharam que estavam descobrindo um “novo mundo”. Na verdade, aqui já viviam aproximadamente cinco milhões de habitantes, que mantinham costumes bem diferentes dos portugueses. Portanto, a presença dos Índios no Brasil antecede ao processo de ocupação dos exploradores europeus que aportaram em nossas terras. O impacto da conquista europeia foi intenso sobre as populações nativas da Américas.

O encontro de raças caracterizou-se por um grande massacre não só de vidas, mas de uma belíssima cultura. Extinguiram- se línguas, mitos, costumes, conhecimentos, técnicas de artesanatos. Sem duvida um patrimônio cultural que jamais será recuperado.

Os índios sem duvida permeia nosso imaginário como um mito, uma lenda em nossa cultura, mas a verdade e que nunca foram propriamente valorizados e respeitados. Pelo contrario, muitas vezes são ridicularizados.

Assim, este projeto “Índio”, faremos uma homenagem a estes homens, mulheres e curumins. Vamos apreciar suas vidas e sua cultura, começando com o respeito a nosso meio ambiente e dele retirar só o necessário. Vamos respeitar a natureza como suporte da vida social. Não apenas como recurso ambiental, mas também
como recurso sócio cultural. E quem sabe assim encontremos o equilíbrio, equilíbrio que pode garantir nossa sobrevivência.

Objetivo Geral:

Resgatar a essência da sua cultura e valores, e a relação do povo com a Terra.

Objetivos específicos:

Ciências:

• Compreender a inter-relação em todos os seres vivos, interdependência cultural.
• Resgatar o respeito à natureza através do estudo da visão indígena sobre o que e o meio ambiente.
• Ampliar a socialização e harmonização e organização do grupo.
• Reconhecer a cultura como transmissão de conhecimento acumulado ao longo das gerações.
• Vivenciar através de dramatização um pouco da cultura indígena.
• Compreender que a toda cultura deve ser preservada, que a vida de qualquer ser no planeta e extremamente importante para o meio ambiente.

Artes:

• Confeccionar as vestimentas
• Cenários
• Vivenciar através de musicas sobre o tema um pouco da cultura indígena.
• Produção de painel artesanal com pecas indígenas.

Estratégias:

• Vídeos – Tratado da Educação Ambiental- tedX- Mata Atlantica
• Construção de cartazes: “Reconstruindo o meio ambiente.”
• Músicas: Ñande reko arandu.memória viva guarani 2000.
• Apresentação das Peças: LENDA INDÍGENA DOS SIOUX e A MULHER QUE SE CASOU IAUARETÊ.

Desenvolvimento:
Programação do dia 18 \04\2012

Leitura: Declaração Solene dos povos Indígenas do Mundo
Peças : A MULHER QUE SE CASOU IAUARETÊ- alunos do 6° ano
turma B LENDA INDÍGENA DOS SIOUX -alunos do 6° ano turma A

Recursos:

Aparelho de som
Folhas de EVA
Tecido TNT
Penas
Papeis diversos.
Imagens impressas
Data show
Pateo da escola

Duração:
Dia 18 de abril de 2012, 4 feira das 15h `as 18h.

Publico alvo:
Alunos e pais do sexto ano do ensino fundamental ciclo II

Avaliação:
A avaliação e continua, observando-se o desenvolvimento cognitivo do aluno, sua participação e organização dentro do grupo.

Professores responsáveis:

Artes:
Sandra Lucia Miranda Monteiro

Ciências:
Ivone Gonçalves Pacini

__________________________________________


Declaração Solene dos povos Indígenas do Mundo

Nós, povos indígenas do mundo, unidos numa grande assembleia dos
homens sábios, declaramos a todas as nações:
Quando a Terra – Mãe era nosso alimento,
quando a noite escura formava nosso teto,
quando o céu e a lua eram nossos pais,
quando todos éramos irmãos e irmãs,
quando nossos caciques e anciãos eram grandes líderes, aí outras
civilizações chegaram!
Com fome de sangue, de ouro, de terra e de todas as suas
riquezas, trazendo numa mão a cruz e na outra a espada, sem
conhecer ou querer aprender os costumes de nossos povos,
nós classificam abaixo dos animais, roubaram nossas terras
transformando em escravos os “Filhos do Sol”. Entretanto, não
puderam nos eliminar! Nem nos fazer esquecer o que somos, por
que somos a cultura da terra e do céu, somos de uma ascendência
milenar e somos milhões, mesmo que nosso Universo inteiro seja
destruído.

NÓS VIVEREMOS POR MAIS TEMPO QUE O IMPÉRIO DA MORTE!

Port Alveni, 1945 Conselho Mundial dos Povos Indígenas.

__________________________________________


A peça: A mulher que se casou com IAUARETÊ

Elenco:

Narradora: Larissa
Iauaretê: Jardel
Kamakuã: Jenefher
Pajé: Karina
Tupã: Herdyley
Tribo: Karlos,Wender, Matheus, Gabriela, Bianca e Votória


Assistente de palco: Herdyley
Direção: Larissa.
Direção Geral prof.ª Ivone Gonçalves
Músicas: Ñande reko arandu.memória viva guarani 2000
Extraído do livro: AS FABULOSAS FÁBULAS DE IAURETÊ. De Kaká Werá jacupé.


Narrador: Não sei se vocês sabem, mas nas aldeias indígenas costuma-se fazer festas e celebrações para honrar os animais. Cada aldeia possui o seu animal-totem, que são aqueles reverenciados e se tornam espíritos protetores do povo.
Pois bem, na aldeia KAMAIUIARÁ DAS ÁGUAS CLARAS DA LAGOA DO MORENÁ, toda lua cheia se faz uma grande festa para a onça. É uma festa com muita dança, muitos frutos e muitos peixes! Todos
cantam até quase o amanhecer.
( musica de índio ).
É uma festa tão boa que a onça-rei, IAUARETÊ, fica de butuca, bem longe, olhando e admirando, toda vez que a lua aparece com seu esplendor dourado da noite.

Um dia, ele quis participar da festa e pediu a TUPÃ.


IAUARETÊ: ó grandioso TUPÃ quero ser um guerreiro da tribo.

TUPÃ: posso realizar seu desejo, mas com uma condição. Você será gente somente de noite e de dia volta a ser onça e uma vez transformado não pode se destransformar.


Narrador: Foi assim que a onça-rei começou a dançar junto ao povo da tribo, toda pintada de si mesmo, nas noites de lua cheia. Mas uma coisa que a onça-rei não contava é que a lua cheia é a lua do amor, e aconteceu o que parecia não acontecer. A onça de apaixonou por uma índia muito linda durante a festa. E para complicar mais a coisa, a índia se apaixonou pela onça.

IAUARETÊ: Como você se chama?

KAMAKUÃ: KAMAKUÃ. E VOCÊ?

IAUARETÊ: IAUARETÊ. Onça–rei.

KAMAKUÃ: Ah, ta bom! Nesta festa todos são onças.

IAUARETÊ: É...bom... Pode me chamar de pintado.

KAMAKUÃ: De qual aldeia você veio?

IAUARETÊ: Lá do alto da montanha, sou vizinho da ANTA.

KAMAKUÃ: Eu não conheço este lugar.


Narrador: Bom, conversa vai conversa vem, o fato é que a onça- rei não conseguiu convencer a moça de quem ele era. E, como ele também estava muito apaixonado, acabaram namorando.

E foram namorando, namorando...

Toda lua cheia ele aparecia. Ma Kamakuã começou a ficar irritada de certos hábitos de seu namorado. Por exemplo, toda vez que a madrugada ia embora, ele sai floresta a dentro e sumia.

Até que uma vez teve uma idéia: enquanto a onça-rei dormia amarrou os pés do namorado no mastro da oca. Quando amanheceu, ele tentou sair de mansinho e se viu preso. Tentou correr e não conseguiu, foi ficando afobado e começou a roer a corda.


KAMAKUÃ: Então era isso!

IAUARETÊ: Eu te avisei

KAMAKUÃ: Eu te amo mesmo assim.

IAUARETÊ: Eu também te amo.

KAMAKUÃ: E se a gente falasse com o PAJÉ?

IAUARETÊ: Pajé eu quero me transformar em humano definitivamente

Pajé: Não é possível – Magia de Tupã é a maior que magia de pajé

KAMAKUÃ: Então me faça virar onça.

Pajé: Que assim seja



Narrador: E eles se casaram, passaram algum tempo. Kamakuã procura o Pajé toda triste.

KAMAKUÃ: Pajé ele não gosta mais de mim!

Pajé: Ele gosta de você.


KAMAKUÃ: Não gosta

Pajé: Gosta

KAMAKUÃ: Como assim?


Pajé: Ele gosta de kamakuã, mas, quando você deixou de ser você para querer ser ele, tudo mudou.


KAMAKUÃ: Mas eu faço tudo o que ele quer. Eu como carne de caça, embora, na verdade gosto mesmo de peixe e frutas. Saio pra passear de noite, embora goste mesmo de passear de dia. E também...

Pajé: Ta vendo? Quando você se contraria e faz coisas que não são da sua natureza você deixa de se amar. Quando você deixa de se amar, você fica insegura. Amar minha filha, inclui cada um respeitar a natureza do outro. Volte a ser você mesma e verá o que acontece.

Narrador: Logo Kamakuã voltou a ser Kamakuã, veio a noite de lua cheia. Houve uma festa e os dois dançaram muito! A ONÇA-REI tinha um brilho diferente nos olhos quando olhava pra ela.
Naquele dia, quando amanheceu.

KAMAKUÃ: sorriu quando ele se retirou pelo verde orvalho
da floresta, ele foi caçar e ela fazer biju com farinha de
mandioca.


Narrador: De noite fez uma surpresa para ela
ao invés de carne

E SABEM DE UMA COISA? PARECE QUE EM BREVE VAI NASCER UMA ONCINHA
COM CARA DE GENTE OU UMA PESSOA COM CARA DE ONÇA. NÃO DÁ PARA
DIZER AINDA.


__________________________________________



Peça: Lenda dos índios Sioux

Narração: Eloiza
Touro Bravo: Maxsuel
Nuvem azul: Estefany
Falcão: Wisley
Tribo: Larissa, Hellen, Aparecido, Gabriele, kleverson e Lucas.
Assitente de palco: Soany e Grazielen.
Direção: Eloisa
Direção Geral: Prof. Ivone Gonçalves
Músicas: Ñande reko arandu.memória viva guarani 2000
Extraído do site: http://www.novaera.org/contos/lenda_indigena.htm
Direção geral: Prof. Ivone Gonçalves

Narradora:"Conta uma velha lenda, que uma vez, Touro Bravo, o mais valente e honrado de todos os jovens guerreiros, e Nuvem Azul, a filha do cacique, uma das mais formosas mulheres da tribo, chegaram de mãos dadas, até a tenda do velho feiticeiro da tribo.


Touro Bravo: Nós nos amamos... E vamos nos casar , e nos amamos tanto que queremos um feitiço, um conselho, ou um talismã... Alguma coisa que nos garanta que poderemos ficar sempre juntos...Que nos assegure que estaremos um ao lado do outro até encontrarmos a morte. Há algo que possamos fazer?

Pajé: Tem uma coisa a ser feita, mas é uma tarefa muito difícil e sacrificada... Tu, Nuvem Azul, deves escalar o monte ao norte dessa aldeia, e apenas com uma rede e tuas mãos, deves caçar o falcão mais vigoroso do monte... E trazê-lo aqui com vida, até o terceiro dia depois da lua cheia. E tu, Touro Bravo – deves escalar a montanha do trono, e lá em cima, encontrarás a mais brava de todas as águias, e somente com as tuas mãos e uma rede, deverás apanhá-la trazendo-a para mim, viva! Os jovens abraçaram-se com ternura, e logo partiram para cumprir a missão recomendada...

Narradora: No dia estabelecido, à frente da tenda do Pajé, os dois esperavam com as aves. Touro Bravo. E agora o que faremos? – as matamos e depois bebemos a honra de seu sangue? Nuvem azul Ou cozinhamos e depois comemos o valor da sua carne? Pajé: Não! -, apanhem as aves, e amarrem-nas entre si pelas patas com essas fitas de couro... Quando as tiverem amarradas, soltem-nas, para que voem livres...
Narradora O guerreiro e a jovem fizeram o que lhes foi ordenado, e soltaram os pássaros... A águia e o falcão tentaram voar, mas apenas conseguiram saltar pelo terreno. Minutos depois, irritadas pela incapacidade do vôo, as aves arremessavam-se entre si, bicando-se.

Pajé: Jamais esqueçam o que estão vendo... Este é o meu conselho. Vocês são como a águia e o falcão... Se estiverem amarrados um ao outro, ainda que por amor, não só viverão arrastando-se, como também, cedo ou tarde, começarão a machucar- se

Se quiserem que o amor entre vocês perdure..."Voem juntos... mas jamais amarrados".